Polimialgia reumática

Panorama geral

A polimialgia reumática é um distúrbio inflamatório que causa dor e rigidez em várias partes do corpo. As partes do corpo que costumam ser afetadas são ombros, pescoço, braços, coxas e quadris. Este distúrbio é mais comum em pessoas com mais de 55 anos de idade.

A causa da polimialgia reumática é desconhecida. Entretanto, este problema ocorre nas mulheres com o dobro da frequência do que em homens (Clínica Mayo). Além disso, a polimialgia reumática é mais comum em pessoas com raízes no norte da Europa e na Escandinávia.

Alguns pacientes diagnosticados com polimialgia reumática também são diagnosticados com arterite de células gigantes. Este distúrbio causa inflamação dos vasos sanguíneos no couro cabeludo, pescoço e braços. A arterite de células gigantes pode causar infarto, derrame (AVC) e cegueira súbita.

Sintomas

Dor e rigidez no pescoço e ombros são sinais comuns da polimialgia reumática. A dor e a rigidez começam nessas partes do corpo e, gradualmente, afetam outras áreas. Entre elas, os quadris e coxas.

Os outros sintomas comuns dessa doença inflamatória são:

  • fadiga
  • anemia (contagem baixa de glóbulos vermelhos)
  • perda de apetite
  • perda não intencional de peso
  • depressão
  • febre baixa
  • amplitude limitada de movimento

Exames

A polimialgia reumática pode ser semelhante a outras doenças inflamatórias, como lúpus e artrite. Não existe um exame de laboratório específico para diagnosticar esta doença. Entretanto, o médico faz um exame físico e pede vários exames para averiguar inflamação e anormalidades do sangue.

O médico pode mover o pescoço, braços e pernas do paciente para conferir a amplitude de movimento. Ele também poderá pedir um exame de sangue para ver a velocidade de hemossedimentação (sedimentação do sangue). Esse teste mede a inflamação no corpo da pessoa. O médico também verifica anemia, níveis altos de proteína no corpo, leucócitos (glóbulos brancos do sangue) anormais e níveis reduzidos de hemoglobina. (Hemoglobina é uma proteína nos glóbulos vermelhos do sangue que transportam oxigênio para os tecidos do corpo.)

O médico pode pedir um ultrassom para constatar a presença de inflamação nas articulações e tecidos. Este exame usa ondas sonoras para criar imagens do tecido mole nas várias partes do corpo.

Existe uma relação entre polimialgia reumática e arterite de células gigantes. Portanto, o médico pode recomendar um procedimento ambulatorial para remover uma pequena amostra (biópsia) de uma artéria nas têmporas. Essa amostra é enviada para um laboratório para ver se há sinais de inflamação. As biópsias só são necessárias se o médico suspeitar inflamação nos vasos sanguíneos.

Alguns dos sinais de inflamação nos vasos sanguíneos são:

  • dor de cabeça persistente
  • visão turva
  • visão dupla
  • couro cabeludo dolorido
  • dor no maxilar

Tratamento

Não existe cura para esta doença. Entretanto, existem medicamentos que podem aliviar os sintomas. O médico prescreverá um corticosteroide de dose baixa (como prednisona) para reduzir a inflamação. A dose típica é de 10 a 20 miligramas por dia. Os sintomas geralmente melhoram entre um e três dias após o início do tratamento.

Se o estado do paciente não melhorar, isso significa que a causa da dor e rigidez talvez não seja polimialgia reumática. Neste caso, o médico pedirá outros testes para verificar outros distúrbios reumáticos, como dor no pescoço ou nas costas, osteoartrite e febre reumática.

Embora os corticosteroides sejam eficazes no tratamento desta doença, eles têm efeitos colaterais. O uso de longo prazo de esteroides aumenta o risco de:

  • pressão arterial alta
  • colesterol elevado
  • diabetes (nível alto de açúcar no sangue)
  • osteoporose (perda de densidade óssea)
  • cataratas (embaçamento no cristalino do olho)
  • depressão

Por este motivo, o médico reduz a dose após duas, três ou quatro semanas de tratamento. Para reduzir o risco de efeitos colaterais durante o tratamento com corticosteroide, o médico pode recomendar um suplemento diário de cálcio e vitamina D, além de fisioterapia. A fisioterapia ajuda a melhorar a força e aumenta a amplitude de movimento. Frequentemente receitam-se suplementos se a pessoa toma esteroides por mais de três meses.

O médico deve monitorar a saúde do paciente durante o tratamento. Ele pode pedir exames de sangue periodicamente para verificar os níveis de colesterol e glicemia (açúcar no sangue) e exames anuais da vista, bem como agendar exames periódicos de densitometria óssea. Este exame mede a densidade óssea em partes diferentes do corpo, para averiguar sinais de osteoporose.

Perspectiva

Não existe cura para a polimialgia reumática. Se não for tratada, esta doença inflamatória pode causar deficiências. A pessoa pode se tornar incapaz de fazer tarefas simples sozinha, como tomar banho, vestir-se e pentear o cabelo. Entretanto, esta doença costuma desaparecer após dois a seis anos de tratamento.

Especialidades

Neurologia Geriatria Pneumologia Medicina do Sono Reumatologia Endocrinologia Enfermagem Fonoaudiologia Terapia Ocupacional Nutrição Psicologia Fisioterapia
X
×