Síndrome Plurimetabolica

Além dos problemas de saúde, estética e auto-estima, o excesso de peso pode também causar uma doença: a Síndrome Plurimetabólica. Embora o nome seja estranho, suas características são bem conhecidas e comentadas. O acúmulo de gordura abdominal é a principal causa do desenvolvimento da síndrome, o que gera diversas alterações metabólicas no organismo – por isso o nome plurimetabólica.

As mudanças no corpo são causadas porque o excesso da gordura na região abdominal favorece a hiperinsulinemia, ou seja, uma grande quantidade de insulina circulante no sangue.Esse aumento causa diversas conseqüências perigosas como pressão alta, aumento do colesterol, do triglicérides e do ácido úrico, diabetes mellitus e alterações nos mecanismos de coagulação sanguínea, dentre outras.

O que difere uma pessoa que tem apenas pressão alta de outra que apresenta a síndrome é o acúmulo de problemas no organismo. A Síndrome Plurimetabólica é o conjunto de conseqüências clínicas. Alguns especialistas consideram necessário que a pessoa desenvolva, pelo menos, três dos problemas citados acima para ser considerada portadora.

Mas não basta ter alguns destes problemas para já se considerar com a síndrome. O diagnóstico médico é fundamental, já que outros fatores estão envolvidos com a doença. O presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), Prof. Durval Ribas Filho, explica que o tratamento geralmente é crônico e requer acompanhamento de um profissional e prescrições de medicamentos de forma rigorosa.

A principal forma de prevenção da síndrome, assim como de muitos outros problemas de saúde, é a alimentação balanceada e a prática de atividades físicas. ” Sendo a obesidade o fator maior no desenvolvimento da Síndrome Plurimetabólica, a redução de peso corporal (através de dieta, atividade física, apoio psicológico – se necessário – e medicamentos antiobesidade) é fundamental”, destaca Durval.

Mais uma vez o controle da alimentação e os exercícios se destacam como métodos de prevenção de doenças. Por isso, é importante fazer uma boa reeducação alimentar e começar a mexer o esqueleto. Assim, além de ficar com aquele corpinho que você tanto quer, sua saúde vai estar muito bem cuidada.

Conheça alguns cuidados especiais que evitam o desenvolvimento da Síndrome Plurimetabólica e de outros problemas:

Diminuir a ingestão de açúcares simples.

Evitar o excesso de sal e reduzir o consumo de frituras e de gorduras saturadas e trans.

Ingerir um cardápio composto por 25% de proteínas, 60% de carboidratos e 20/25% de gorduras.

Apostar na atividade física, após uma avaliação médica.

Ir ao médico periodicamente e se submeter a diversos exames laboratoriais.

Seguir uma alimentação balanceada, que traga prazer e satisfação, mas que seja controlada.

Evitar modismos e nunca tomar medicamentos sem prescrição médica.

Comer mais frutas, verduras e alimentos ricos em nutrientes com efeito antioxidante (como tomate, abóbora, cenoura, mamão ou espinafre) e com redutor de colesterol (soja ou peixes).

Especialidades

Neurologia Geriatria Pneumologia Medicina do Sono Reumatologia Endocrinologia Enfermagem Fonoaudiologia Terapia Ocupacional Nutrição Psicologia Fisioterapia
X
×